terça-feira, 10 de maio de 2016

 
O amor sonha, mas somos nós quem deve carregar as pedras, desenhar e fazer os caminhos, e erguer os castelos. Ninguém pode esperar reinos perfeitos onde nos receberão como reis, rainhas e senhores de tudo. Não existem. Nem fariam sentido.
 
Os sonhos querem manifestar-se à luz do dia. Nunca são absurdos. Só quando alguém abandona um sonho é que o condena à prisão do impossível.
 
Muitos pesadelos nascem do egoísmo. São medo, medos e medo dos medos... infelicidade em potência, pronta a irromper na realidade e a impor-se a quem desiste de si. Não há pessoa mais pobre do que aquela que perdeu toda a sua paciência. As feridas demoram a cicatrizar. Muito… Mas com tempo e silêncio curam-se quase todos os males.
 
Com humildade, devemos acolher a presença e a ajuda dos outros. Aceitando que a verdade também nos chega pelo olhar, mão ou voz de uma criança, de um qualquer desconhecido ou até mesmo de alguém da nossa família...
 
Todos os dons são formas de amor, assim todas as virtudes nele encontram a sua semente e o seu alimento. O amor sopra em todos os tempos e lugares, nunca sai do seu silêncio nem a nada faz sombra... é a luz que vê e ilumina, sem ser vista ou iluminada.
 
O amor é uma paixão sensata, cuidadosa e sonhadora.
É um cuidar do outro como única forma de cuidar de si.
                                                                                                       José Luis Nunes Martins

Sem comentários: