segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Rezar com as escrituras

Lectio Divina: leitura orante da Sagrada Escritura
 
Lectio Divina é, num primeiro significado, a própria Sagrada Escritura. Atualmente, a expressão atingiu outra dimensão: a Lectio Divina é a leitura orante da Sagrada Escritura, ou seja, a leitura do texto sagrado em estado de oração, unindo-se o indivíduo com o Reino de Deus.
 
Assim, para que esta oração, baseada na escuta da Palavra de Deus, se faça da melhor maneira é preciso que cada um de nós se deixe interpelar pelo Pai aquando da leitura. Para isso, a lectio divina é composta por quatro passos: a leitura do texto propriamente dita (lectio); a meditação sobre o texto lido (meditatio); a oração tendo em conta a meditação feita (oratio); a contemplação da graça concedida por Deus à humanidade de poder ler e meditar sobre a Sua Palavra (contemplatio).
 
Estas quatro fases da Lectio Divina pressupõem uma fase imediatamente anterior que consiste numa pequena oração inicial ao Espírito Santo. Na fase da leitura, não se supõe que cada um de nós faça uma interpretação crítica e/ou literária do texto, mas ter em atenção as personagens, os diálogos, as ações, entre outros pormenores que precisam de ser identificados com calma; na meditatio, é o momento de saborear o excerto lido: uma escuta atenta do que o texto nos diz no exato momento em que o estamos a ler, confrontá-lo com a nossa vida. Depois, é tempo de oração, de responder àquilo que o Pai nos disse no momento da leitura; de entrar num diálogo pessoal com Ele. A última fase, a da contemplatio, é a única em que nós somos apenas agentes passivos: é o momento em que nos deixamos ficar em silêncio diante de Deus deixando-o tornar-se presente em nós. Pode acontecer que algum de nós entre em estado de contemplação e adoração pura. Mas pode também acontecer que precisemos de fazer um grande esforço de modo a estarmos, por muito pouco que seja, na presença do Pai. Não depende de nós mas apenas d'Ele. Apenas uma coisa podes ser tu a fazer: Entrega-te!
 

Exemplo de oração inicial a invocar o Espírito Santo

«Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado; e renovareis a face da terra. Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com as luzes do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo Senhor nosso. Ámen.»


Sem comentários: