terça-feira, 8 de julho de 2014

Um Testemunho...

Meu doce Jesus...
 


Quis o Mestre que este ano participasse no 2º Encontro com Deus!
Louvo o meu querido Jesus por me permitir estes três dias de intensa intimidade com Ele.
Agradeço aos irmãos e à irmã Teresa por todos os testemunhos, por todas as oportunidades de silêncio, de oração, pelos momentos de Adoração. Agradeço a todos os que participaram pela amizade, pelo carinho, pelo testemunho silencioso do amor de Deus, pelas famílias que, com tanta beleza, vivem o amor de Cristo! Fiquei comovida várias vezes pelo seu testemunho!
Saí de casa, deixei os meus filhos e a minha mãe, com questões na alma…
Se assim me permitirem, farei o meu testemunho em jeito de oração….
Meu querido Mestre, meu belíssimo amado!
Cedo atingiste a minha alma… ainda na infância me amaste e te amei… terno momento em que pela primeira vez ouvi o que aconteceu a Zaqueu… quando o olhaste, quando quiseste tomar uma refeição com ele… quando o olhaste nos olhos… perdoaste-lhe tudo… e ele deixou-se salvar! Quanto amor, quanta misericórdia em Ti! Não te importas com as leis humanas, com a muito limitada justiça humana… Amas totalmente, incondicionalmente, gratuitamente. Fiquei maravilhada. Tinha 5 anos! Obrigada por tamanho Amor! Obrigada por te teres revelado a mim!
Aos 12 anos comecei a pensar que talvez me quisesses como religiosa… muitas dúvidas tive, muitas hesitações. Foi nesta idade que conheci o teu Francisco de Assis… quanta Beleza, quanta Ternura, tanto Amor… Vi nele a mesma paixão que eu sentia por Ti…
No entanto, aos 23 optai por constituir família… pensava eu que seria um desafio maior, uma forma de ser Tua testemunha e Teu instrumento de Amor e Paz de forma mais desafiante…
Lá fui eu rumo ao casamento… filhos… e depois morte e desmoronamento… um divórcio… mais triste ainda… dois divórcios… deixei de participar na Eucaristia…. Que dor imensa sentia por assim estar obrigada a estar fisicamente afastada de Ti…
Mas tu continuaste sempre ao meu lado, mansamente, silenciosamente, ternamente… entre aventuras e desventuras, a nossa relação foi ficando cada vez mais forte… questiono-me muitas vezes como é possível um amor tão forte ficar cada vez mais forte… é maravilhoso!
Muitas dúvidas me assaltaram nos últimos tempos… “Que queres de mim? - ” Tantas vezes te tenho feito esta pergunta nos últimos meses… Mas muito ruído havia na minha alma… este fim de semana contigo e com os irmãos e irmãs ofereceste-me a oportunidade de fazer silêncio… aquele silêncio doce em que Tu nos falas suavemente ao coração… aquele silêncio suave que se transforma em pura alegria…
A tua resposta veio aos poucos… foi-se formando no meu coração… nos belíssimos momentos de oração… de Adoração… foste falando comigo e a minha paz foi sendo cada vez maior… a minha alegria tornou-se tal que me apetecia gritar, dançar, correr… dificilmente conseguia disfarçar o sorriso no rosto…
Depois de tudo na minha vida, com 40 anos já, agora me confirmaste que me queres só para Ti… com os meus filhos, a minha mãe para cuidar, os meus amigos, os meus próximos, a minha atividade profissional para prosseguir… tal como me encontro neste momento… é assim que queres que eu seja Teu instrumento da Tua Paz, do Teu Amor, de União, de Felicidade.
Não voltarei a ter companheiro terreno… Consagrei-me a Ti… esta é a vida religiosa que queres para mim… estranha e maravilhosa… Sei também que será no dia-a-dia que me vais revelar a Tua vontade… nas pequenas coisas… nos pequenos gestos… em comunhão com todos… ver-Te em todo o meu próximo…. Olhar nos olhos do próximo com o Teu olhar… entregar-Te totalmente o meu espírito, a minha vida, para que sejas Tu que falas, ages e amas através de mim…
Arrebataste-me… o meu coração repousa no Teu… entrego-me a Ti! O meu coração está em Adoração permanente…
Meu querido Mestre, meu Cristo, meu Senhor, meu Rei, meu Amado, permite que o meu coração seja um Sacrário Vivo, que afasta todas as minhas faltas de amor e assim deixa resplandecer para todos o Teu Amor, a Tua misericórdia, o Teu Olhar!
Que em mim aconteça a Tua vontade!
Cantei-te e continuo a cantar muitas vezes uma música que tão bem consegue transmitir o que por Ti sinto, meu querido Mestre:

Louvado sejas meu querido e doce Mestre!
 
Dina Louro
Participante no 2º Encontro com Deus

Sem comentários: