quarta-feira, 24 de julho de 2013




Quando surgiu o convite para um Encontro com Deus organizado pelos Irmãozinhos de S. Francisco de Assis, pensei não posso perder.
Deixei a minha casa, a minha família… parti à procura. Sentia uma grande necessidade de parar, para ouvir a voz de Deus Pai.
Quando chegamos, tudo parecia perfeito… a casa de espiritualidade do Turcifal, a paisagem, o acolhimento…
Assim, que nos instalamos, eis que surge o primeiro desafio: SILÊNCIO.
Aos poucos começamos a entranhar e a saborear o silêncio, levando-nos a um encontro connosco próprios e com os outros.
Os Irmãozinhos e a Irmã Teresa foram conduzindo-nos neste encontro:

“…o silêncio não é obra dos sentidos, é um dom a pedir a Deus…”
“…temos necessidade de encontros que nos façam sentir especiais…”
“…a contemplação está dentro de nós, temos que criar beleza à nossa volta e levar os outros a contemplar…”
“… a mudança é um caminho…, que custa, mas se ainda não mudamos é porque Jesus não nos tocou…temos que estar atentos, senão Ele passa e não O vemos…”

Cada um a seu tempo foi sendo tocado. Ninguém ficou indiferente. Podia-se ver rostos mais alegres, olhares mais luminoso, gestos mais atentos…
O Adoração ao Santíssimo foi um momento privilegiado, onde muitos abriram o coração e lavaram a alma.

Na Eucaristia, Jesus tornou-se presente no Pão e Vinho. A celebração foi uma verdadeira festa de encontro com Deus e com irmãos.
Reconhecendo a fragilidade humana, vou procurar ver o outro como Jesus, e pela oração procurar o caminho que nos leva ao Pai.
 Carla Casalão


Foi-nos proposto, pelos Irmãozinhos de S. Francisco de Assis, “UM ENCONTRO COM DEUS”.
Aceitámos de imediato o desafio. Fomos na expectativa mas com a certeza que iria ser um momento extraordinário, daqueles que já nos habituaram.
Com eles as surpresas não acabam.
As comunicações teóricas, muito bem estruturadas, que nos foram apresentadas pelos os Irmãos e pela Irmã Teresa, e, os momentos solenes de Celebração, levaram-nos a descobrir que afinal para encontrar Deus, só é necessário fazer silêncio interior e exterior… deixar que Jesus fale e olhe ao nosso coração.
Foi maravilhoso! E agora?
Ainda ecoa nos nossos ouvidos o cântico:

“Deixa Deus entrar, na tua própria casa, deixa-te tocar, pela sua Graça… Senhor, Senhor! Que queres que eu faça?”

Apenas que nos mudemos, que nos convertamos e que consigamos levar ao nosso próximo, a "Água Viva”, que lá recebemos.
Jorge e Augusta Botelho


Acordei com "Maravilhas fez em mim" na ponta da língua. Passei a manhã a trautear "Maravilhas fez em mim..." Gostei tanto do retiro com os Irmãozinhos de S. Francisco de Assis na Casa do Turcifal. Mais habituada a jesuítas, comoveu-me a simplicidade franciscana e a sua despojada generosidade. E impressionou-me muito a comunidade verdadeira que construíram. Em Beja e não só. Quanto amor, quanta fé são necessários para construir uma comunidade assim? Com pessoas tão diferentes entre si e todas tão próximas dos irmãozinhos. Ri-me muito com as inteligentes comunicações da irmã Teresa e fiquei com muita vontade de a visitar em Odemira. (…)

 O silêncio foi fácil. Estive sempre na melhor companhia: Jesus, a família cristã ali reunida, eu mesma. Porque o silêncio é também uma forma de encontro consigo mesmo. E conseguirmos falar connosco é fundamental para chegarmos melhor aos outros e a Deus. Deus está a contar connosco para nos cuidarmos uns aos outros aqui na Terra. Obrigada, irmãozinhos, pelo exemplo das vossas vidas. Não me esquecerei de nós, todos juntos, a cantar "Maravilhas fez em mim...".
Paula Moura Pinheiro

 
Obrigado Jesus por me teres proporcionado este fim de semana, passei momentos magníficos conTigo...
Nunca irei esquecer...que Tu és a porta, a porta que nos conduz à verdadeira liberdade!!!
“Tu és Senhor o meu Pastor, por isso nada em minha vida faltará”
Marta R.
 

O Encontro com Deus foi para todos cá em casa uma experiência maravilhosa , gostamos de todos os momentos, e com a graça de deus Nosso Senhor estamos dispostos a fazer mais, quando houver.

(…) Viemos todos com uma paz maravilhosa que deveria ficar para o resto das nossas vidas. Não há palavras para descrever.

De uma forma geral todos os momentos que vivemos foram muito bons, continuar mais uns dias seria um sonho.
Um grande abraço e beijinhos para todos os Irmãozinhos
Célia Rola e família   

 
Parti com uma ideia muito simplista do que poderia ser um simples encontro deste género e cheguei completamente deslumbrada.
Foi um encontro de coração aberto com Deus. Respirava-se paz no Turcifal, o silêncio conseguia-se ouvir, a mente apenas bebeu amor e os seminários foram o trampolim para tudo se desencadear naturalmente!
Todos os dias foram uma constante surpresa.
Não menos impressionante foi o regresso…. a paz de espirito e a necessidade de mudança interior.
Foi o meu primeiro retiro e, hoje acredito que seja apenas o primeiro de muitos!
E agora? Agora… vamos caminhar neste espirito….
Andreia Saião

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 

Sem comentários: