sexta-feira, 15 de março de 2013

Papa Francisco



Desde que foi anunciado o nome do novo Papa, começaram as especulações sobre o que indicava tal escolha.  O primeiro pensamento de muitos católicos foi fazer referência ao Pobre de Assis. E aos poucos as notícias sobre a opção preferencial pelos pobres do então cardeal argentino Bergoglio e a sua postura pastoral confirmaram isso. Outros fizeram referência a São Francisco Xavier, já que o Papa Francisco é jesuíta e se trata de um santo muito venerado e admirado na Companhia de Jesus por ter sido o co-fundador. Mas o que significa a escolha deste nome e o que indica sobre o papado de Francisco?
O porta-voz do Vaticano, padre Frederico Lombardi, afirmou que “a escolha do nome Francisco indica que ele será mais próximo dos pobres e comprometido com o bem da Igreja". Para acabar com as dúvidas, o cardeal americano Timothy Dolan, que participou do Conclave, afirmou que o Papa escolheu o nome em referência ao santo de Assis.
Francisco de Assis foi um homem austero que, com a sua simplicidade, conseguiu renovar a Igreja em plena Idade Média. Filho de um rico comerciante, Francisco renunciou as pompas e ao luxo que tinha direito para se dedicar a uma vida mendicante próxima aos mais pobres e excluídos. Diante de um crucifixo numa capela em ruínas, ouviu do próprio Senhor o apelo: “Vai e reconstrói a minha Igreja”. Aos poucos, o seu estilo de vida foi atraindo outros jovens e assim fundou a primeira ordem mendicante, a Fraternidade dos Irmãos Menores, mais conhecida como Franciscanos.
Conta-se que o então Papa Inocencio III sonhou com um homem vestido de trapos e que sustentava nas costas as colunas da Igreja de Latrão. Era o sinal de Deus. Ao pedir a aprovação da nova Ordem, São Francisco foi reconhecido pelo Sumo Pontífice como a resposta de Deus para o tempo da Igreja. O seu estilo de vida apontou o retorno à vivencia radical dos valores evangélicos.
A referência que também se faz a São Francisco Xavier mostra o desejo pela evangelização de todos os povos. Patrono das missões, Francisco Xavier trabalhou com afinco na evangelização do Oriente.
Adotando este nome, o Papa Francisco indica que pretende buscar um novo tempo na Igreja como o seu patrono. Tempo de fraternidade e amor, como falou no seu pronunciamento, aos moldes do santo italiano. A novidade da Boa Nova trazida e difundida no silêncio e na humildade, que acontece na vivência autêntica do Cristianismo. Tempo novo construído pelo testemunho, exemplo e coerência de vida de cada fiel mais do que com pregações e palavras. 

Sem comentários: