domingo, 23 de setembro de 2012

Chamados à Missão...



Três dias de sol, três de dias de amor, três dias de verdade, três dias de encontro…três dias que transformaram a vida de cada um que lá esteve…
Nos dias 27, 28 e 29 de Julho, os Jovens Shemá’, e mais um Irmãozinho de São Francisco de Assis, partiram numa verdadeira aventura de amor, partiram de expectativa de levar muito, voltaram com a certeza que nada levaram e tudo trouxeram…
A casa do Bom Samaritano foi sentida, por cada um destes jovens, como uma verdadeira bênção de Deus, onde o amor se sentiu a cada segundo, em cada experiência, em cada irmã, em cada funcionária e em cada uma das meninas desta casa que conseguiam mostrar-nos o verdadeiro amor de Jesus…
A casa do bom Samaritano, talvez pudesse ser caracterizada como a casa do amor mais puro e verdadeiro, a casa da verdade, a casa do encontro, a casa de Jesus vivo…é de louvar cada pessoa que se entrega diariamente a este serviço…é de louvar a Deus pela vida de cada uma destas meninas, afinal são elas que nos ensinam a amar e a servir verdadeiramente…
Quando se pensa nesta missão, com as tais meninas deficientes, pensa-se em algo que exige sacrifício e doação, força, capacidade intelectual e emocional, entre outras características que nos fazem acreditar, a nós, seres ditos “normais”, que somos superiores e necessários para estes seres humanos mais frágeis.
Chegados ao fim destes três dias, todos os jovens que participaram, sem exceção, descobriram, aprenderam e refletiram, sentindo verdadeiramente que nada somos, que nada demos, que nada fizemos, diante do tudo que recebemos. Aquelas meninas mostraram-nos o verdadeiro sentido da vida, através dos seus olhares, sorrisos, palavras, lágrimas, silêncios, gestos, em tudo nos mostraram que afinal são os mais desprivilegiados da sociedade que mais privilégios têm na relação com Deus.
Obrigada Jesus, pela vida destas meninas, pela vida destas irmãs e pela obra do Bom Samaritano, obrigada Jesus porque revelaste o teu imenso amor em todo o tempo lá passado. Obrigada Jesus, porque muito nos mimaste com a vida destas tuas meninas.

O que eles sentiram...

A casa do Bom Samaritano? Foi simplesmente reconfortante. Se existe, neste mundo um amor tão sincero entre os homens, é naquela casa. (Daniel Antunes)

Esta experiência no Bom Samaritano foi um grande encontro com os anjinhos de Jesus. Anjinhos estes que me ensinaram a receber tudo aquilo que Jesus nos dá, em especial em pequenos gestos, como saber o nome e a localidade. Jamais esquecerei a força destas meninas de Jesus. (Mafalda Vasques)

Ao irmos para lá, íamos prontos para dar, mas ao chegar ao fim da missão percebemos que recebemos muito mais do que podemos dar. Aquelas meninas são muito especiais. (Pedro Seno)

O Bom Samaritano foi mais do que tudo uma lição de vida para mim, porque fui para lá na certeza de ir com muito para dar e foi na despedida que me apercebi que recebi muito mais do que alguma vez conseguirei retribuir. É nos sorrisos sinceros e em pessoas com bondade no coração que conseguimos encontrar o verdadeiro amor de Jesus. As meninas no fundo ensinaram-me a olhar de forma diferente, para mim e para os outros, fazendo-me entender que “ser especial” é talvez a maior riqueza do mundo e a forma de estar mais próxima do Pai. (Rita Brigadeiro)

No Bom Samaritano descobri, que a verdadeira felicidade se esconde onde existem corações mais simples e mais cheios de amor. É na simplicidade, pureza e fragilidade que Deus mais se revela. Foi um ir em busca de levar Deus até aquelas meninas e voltar cheia de Deus, através daquelas meninas. (Rita Peixeiro)

Eu pensava que tinha tudo, mas afinal não dei nada e vim muito mais cheia interiormente. (Sónia Lopes)

São os sorrisos, olhares e abraços que nos enchem o coração e permitem perceber que recebemos tanto mais do que aquilo que pudemos dar, foi uma lição de vida. (Sofia Rodrigues)

Foi uma experiência para a vida, um encontro profundo com a nossa fragilidade humana e a descoberta de que nada somos, diante do amor imenso de Deus. Foi um descobrir que é realmente nos puros de coração que Deus se encontra. (Vera Roque)

Esta missão no “Bom Samaritano”, para mim foi uma experiência tão profunda que o Senhor Deus me transmitiu através das meninas. Serviu para aprofundar a minha caminhada. E também para fazer cada vez mais parte do projeto de Deus, e crescer na paz, amor e esperança. Estas meninas são unidas e fraternas, ajudam-se umas às outras, partilham umas com as outras. Nelas vemos o que é o verdadeiro amor que devemos ter uns aos outros.
“Porque Amar não é dar mas partilhar”.  (Fidélio Soares) 

1 comentário:

Anizabel disse...

É verdadeiramente emocionada que quero felicitar todos estes jovens, que nestes dias de Verão trocaram as suas férias de praia ou de campo, etc. para ir ao encontro desta experiência, corações de grande generosidade, de serviço e amor pelos mais frágeis, sois um verdadeiro exemplo a seguir, um grande BEM HAJA para todos vós. Um beijinho de Paz e Bem. Ani