terça-feira, 24 de abril de 2012

Fraternidade dos Irmãozinhos de S. Francisco de Assis

A alegria de celebrar o dom de Deus à Fraternidade


«E, depois que o Senhor me deu o cuidado dos irmãos,
ninguém me ensinava o que devia fazer;
mas o mesmo Altíssimo me revelou que devia viver
segundo a forma do santo Evangelho.»

S. Francisco de Assis, Testamento


Quais são os caminhos pelos quais um homem pode descobrir que Deus o chama a uma missão determinada e a sentir-se suficientemente seguro de que pode arriscar a sua vida em tal compromisso? Antes de tudo há que superar essa ideia extravagante de compreender a “violência” do chamamento de Deus como algo irresistível, no sentido que é irresistível à pedra a queda no chão ou ao animal saciar o seu instinto.
O chamamento de Deus acontece no interior da nossa própria liberdade, isto é, um chamamento apresentado por Deus ao mesmo tempo que sentimos a capacidade para aceitá-lo ou recusá-lo. Ao mesmo tempo que percebemos o aliciante ou o convite que determinadas situações suscitam em nós. Ao mesmo tempo que à nossa volta outros homens e outras mulheres nos convidam a metermo-nos por esse caminho.
A resposta que o homem dá a Deus assomando do mais íntimo da sua pessoa, não fica enclausurada nos limites da sua consciência individual, mas sim traduz-se no quotidiano partilhado com os outros, ao configurar o agir, o viver e o morrer com um determinado sentido, orientando-o para determinados objectivos.
Assim nos aparecem o Irmão Paulo Nunes e o Irmão Ricardo Borges, homens livres que, por atractivo e gosto pessoal que sentem em conformar as suas vidas com Cristo, querem entregar-se definitivamente ao Senhor, na Fraternidade dos Irmãozinhos de São Francisco de Assis, com o objectivo de viver as exigências do Evangelho, a tal ponto que sejam também atractivas, compreensíveis e realizáveis para os outros. Para isso, certamente, hão-de esforçar-se diariamente por ser testemunhas credíveis da verdade de Cristo como a salvação que é mais forte que todas as nossas debilidades e mais luminosa que toda a nossa escuridão.
Com razão, a Fraternidade dos Irmãozinhos de S. Francisco de Assis estará em festa, celebrando jubilosamente a Doação Perpétua destes dois irmãos, durante a Eucaristia presidida pelo Senhor Bispo de Beja, D. António Vitalino Fernandes Dantas, que se realizará...
...na Igreja Matriz de S. Cucufate,
   em Vila de Frades,
   no dia 29 de Abril deste ano de 2012,
   às 11:00 horas.
De seguida, haverá almoço partilhado no Pavilhão Multiusos da Junta de Freguesia.

Sem comentários: