segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Banco Alimentar angariou mais de 2950 toneladas de mantimentos


O Banco Alimentar contra a fome angariou mais de 2950 toneladas de alimentos durante o fim-de-semana na campanha realizada em 1615 superfícies comerciais do país e que atingiu resultados semelhantes aos do ano passado.
De acordo com um comunicado do Banco Alimentar, os géneros alimentares recolhidos em 1615 superfícies comerciais vão ser distribuídos na próxima semana a mais de 2047 Instituições de Solidariedade Social que os vão entregar a 329 mil pessoas com carências alimentares.
A presidente da Federação dos Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet, refere em comunicado que "tanto as quantidades recolhidas como o número de voluntários (mais de 36 mil) ultrapassaram todas as expetativas".

106 toneladas de comida dadas por dia

"Em termos de quantidades, os resultados atingidos comparam muito razoavelmente com os melhores alcançados no ano passado por esta altura do ano, pese embora a evidente contração do rendimento disponível e do poder de compra dos portugueses", refere Isabel Jonet.
Ao longo desta semana, até domingo os portugueses podem ainda contribuir para os Bancos Alimentares Contra a Fome online, no site www.alimentestaideia.net , uma nova plataforma de recolha de alimentos na Internet.
A nova plataforma permite comprar na Internet "ao mais baixo preço do mercado, um conjunto de seis produtos alimentares para ajudar as famílias e cujo pagamento pode ser feito por Multibanco ou Visa.
Em 2010, os 19 Bancos Alimentares Contra a Fome Operacionais distribuíram um total de 26.567 toneladas de alimentos, ou seja um movimento médio de 106 toneladas por dia útil".
 
Fonte: Jornal Expresso

Para além do site on-line, poderá contribuir com a compra de vales de alimentos disponíveis nos super e hipermercados de todo o país.

Em nome dos Jovens Shemá', gostaríamos de agradecer a ajuda de todos com os alimentos e com as palavras de apoio que recebemos ao longo destes dois dias de campanha. Ainda vale a pena acreditar que o povo português, apesar das dificuldades financeiras, sabem unir-se para ajudar os que mais precisam.

Sem comentários: